domingo, 29 de dezembro de 2013

Download de Cartilhas sobre gestão

Baixe grátis aqui cartilhas orientativas e com ilustrações abordando temas de administração, gestão e áreas afins.


Cartilha_ Assédio moral e sexual no trabalho - Ministério do Trabalho e Emprego
Cartilha_ Trabalho domestico - Ministério do Trabalho e Emprego
Cartilha_ Responsabilidade social - Associação Brasileira de Normas Técnicas
Cartilha_ Construção sustentável - Associação Brasileira de Normas Técnicas
Cartilha_ Código de ética do administrador - Conselho Federal de Administração

Download de Legislação aplicada na gestão

Baixe grátis aqui instrumentos legais utilizados na administração, gestão e áreas afins.

Legislação_Constituição Federal do Brasil Brasil - 1988
Legislação_ Regulamentação da profissão de administrador - Lei nº 4.769
Legislação_ Código de Ética Profissionais de Administração - CFA nº 537
Legislação_ Registro de empresas nas entidades fiscalizadoras do exercício de profissões - Lei nº 6.839
Legislação_CLT Consolidação das leis trabalhistas - Decreto-Lei nº 5.452
Legislação_Código Civil Brasileiro - Lei nº 10.406
Legislação_Código de Transito Brasileiro - Lei nº 9.503
Legislação_Código de Defesa do Consumidor - Lei n° 8.078
Legislação_Estatuto da Criança e do Adolescente - Lei nº 8.069
Legislação_ Política Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho - Decreto nº 7.602


Download de Ferramentas de suporte a gestão

Baixe grátis aqui ferramentas de gestão exclusivas desenvolvidas para facilitar a gestão em qualquer área.

FerramentaPEP.CeP_Plano Estratégico para Carreira e Vida Pessoal
Ferramenta_ Orçamento Financeiro Domestico simplificado
FerramentaControle do Orçamento Doméstico completo
Ferramenta_ Planilha Modelo de Cronograma Mensal e Anual
Ferramenta_ Calculadora Automática de IMC (Índice de Massa Corpórea)
Ferramenta_ Gráfico de Pareto pronto para usar ou customizar
Ferramenta_ Gráfico de Curva S pronto para usar ou customizar
Ferramenta_ Gráfico de Build Up pronto para usar ou customizar
Ferramenta_Matriz do SWOT com plano customizável
Ferramenta_ Gráfico de Gantt pronto para usar ou customizar
Ferramenta_ Matriz de Priorização CEB pronta para usar ou customizar
Ferramenta_Calendário Automático serve para qualquer ano
Ferramenta_Planilha para registro do Braistorming pronto para usar

Ferramenta_Teste de Feedback com base no método Janela de Johari

Ferramenta_Modelo de Negócios Canvas

Ferramenta_Painel de Metas e Indicadores

Ferramenta_Plano de Ação 5W2H Adptado 

Ferramenta_Ata de Reunião Eficiente 

Ferramenta_Mapeamento de Processos por Função 

Ferramenta_Indicação de Filmes para Ambiente Empresaria
Ferramenta_Diagrama de Causa e Efeito - Fabio Arruda
Ferramenta_Mapeamento e Modelagem de Processos
Ferramenta_Teste de Sistema Representacional Preferencial
Ferramenta_Matriz de Relevância X Urgência pronta para usar ou customizar

Copyright© 2011-2018 | Fabio Arruda | Todos os direitos reservados.  
dúvidas ou sugestões: arrudaconsult@gmail.com.

domingo, 29 de setembro de 2013

Sucesso é sorte? Leia aqui “Duas histórias, dois destinos”

Conheça a história de João e Manoel e reflita sobre:
- Qual a Influencia do passado em nossas ações cotidianas?
- Ainda carregamos frustrações passadas em nossa vida?
- Quem define se teremos sucesso?
- A quem podemos culpar se não obtermos sucesso?
- O que podemos fazer para se “desligar” do passado?
Como tirar proveito de erros?
Duas histórias, dois destinos...
João Costa era um importante empresário. Morava em um apartamento de cobertura, na zona nobre da cidade. Naquele dia, João deu um longo beijo em sua amada e fez em silêncio a sua oração matinal de agradecimento a Deus por sua vida, seu trabalho e suas realizações.
Após tomar café com a esposa e os filhos, João levou-os ao colégio e se dirigiu a uma de suas empresas. Chegando lá, cumprimentou com um sorriso os funcionários, inclusive Dona Teresa, a faxineira. Tinha ele inúmeros contratos para assinar, decisões para tomar, reuniões com vários departamentos da empresa, contatos com fornecedores e clientes, mas a primeira coisa que disse para sua secretária foi:
"Calma, faça uma coisa de cada vez, sem stress". Ao chegar a hora do almoço, ele foi para casa curtir a família. À tarde, tomou conhecimento que o faturamento do mês superou os objetivos e mandou anunciar que todos os funcionários teriam gratificações salariais no mês seguinte".
Apesar da sua calma, ou talvez, por causa dela, conseguiu resolver tudo que estava agendado para aquele dia. Como já era sexta-feira, João foi ao supermercado, voltou para casa, saiu com a família para jantar e depois foi dar uma palestra para estudantes, sobre motivação para vencer na vida.
Manoel Costa vive num bairro mais pobre de outra capital. Como fazia em todas as sextas-feiras, Manoel foi para o bar jogar sinuca e beber com amigos. Já chegou lá nervoso, pois estava desempregado. Um amigo seu tinha lhe oferecido uma vaga em sua oficina como auxiliar de mecânico, mas ele recusou, alegando não gostar do tipo de trabalho.
Manoel não tinha filhos e estava também sem uma companheira, pois sua terceira mulher partiu dizendo que estava cansada de ser viver com um inútil. Ele estava morando de favor, num quarto imundo no porão de uma casa. Naquele dia, Manoel bebeu mais algumas, jogou, bebeu, jogou e bebeu até o dono do bar pedir para ele ir embora. Ele pediu para pendurar a sua conta, mas seu crédito havia acabado, então armou uma tremenda confusão e o dono do bar o colocou pra fora. Sentado na calçada, Mané chorava pensando no que havia se tornado sua vida, quando seu único amigo, o mecânico, apareceu e, após levá-lo para casa e curando um pouco o porre, perguntou a Manoel:
- "Diga-me, por favor, o que fez com que você chegasse até o fundo do poço desta maneira?"
Manoel então desabafou:
- "A minha família... Meu pai foi um péssimo exemplo. Ele bebia, batia em minha mãe, não parava em emprego nenhum. Tínhamos uma 'vida miserável. Quando minha mãe morreu doente, por falta de condições, eu saí de casa, revoltado com a vida e com o mundo. Tinha um irmão gêmeo, que também saiu de casa no mesmo dia, mas foi para um rumo diferente, nunca mais o vi. Deve estar vivendo desta mesma forma".
Enquanto isso, na outra capital, João terminava sua palestra para estudantes. Já estava se despedindo quando um aluno ergueu o braço e lhe fez a seguinte pergunta:
- "Diga-me, por favor, o que fez com que o senhor chegasse até onde está hoje, um grande empresário e um grande ser humano?"
João emocionado, respondeu: - "A minha família. Meu pai foi um péssimo exemplo. Ele bebia, batia em minha mãe, não parava em emprego nenhum, tínhamos uma vida miserável. Quando minha mãe morreu, por falta de condições, eu saí de casa, decidido que não seria aquela vida que queria para mim e minha futura família. Tinha um irmão gêmeo, que também saiu de casa no mesmo dia, mas foi para um rumo diferente, nunca mais o vi. Deve estar vivendo desta mesma forma". 
Sucesso não é questão de destino!
Encare tudo como uma lição de vida, use o passado e o que já aconteceu como “retrovisor para ações futuras” aprenda com seus erros e até mesmo com o erro dos outros. O que aconteceu é o menos importante. O que realmente importa é o que você vai fazer com o que acontecer. 
O que aconteceu com você até agora, não é o que vai definir o seu futuro, e sim a maneira como você vai reagir a tudo que aconteceu. Sua vida pode ser diferente, não se lamente pelo passado, construa você mesmo o seu futuro. 
Sucesso não é questão de sorte!
Tem sorte quem se levanta de bom-humor de manhã cedo;
Tem sorte quem vê coisas positivas onde ninguém mais consegue ver;
Tem sorte quem se veste de verde, vermelho ou preto sem se importar se a sua cor de roupa vai influenciar no seu dia, mas que o sorriso que carregará no rosto poderá fazer toda a diferença no dia de alguém.
Tem sorte quem trabalha com afinco e honestamente e chega ao final da existência tendo o prazer de olhar para trás e pensar que a vida valeu a pena.
Sua sorte é você que faz, trabalhe e confie somente em Deus!

sábado, 7 de setembro de 2013

Cronograma: Aprenda a usar esta ferramenta e baixe modelo grátis

O que é um cronograma?

O cronograma é uma ferramenta da qualidade utilizada como instrumento de planejamento e controle, semelhante a um diagrama, em que são definidas e detalhadas minuciosamente as atividades a serem executadas durante um período estimado. Através do cronograma documenta-se e controlar o tempo que será gasto na realização de um conjunto logicamente relacionado de atividades em um projeto, isso serve para monitorar o andamento das atividades em relação ao tempo, para  garantir que o projeto finalize numa data planejada e controlada.

Em nível gerencial, um cronograma é uma ferramenta de controle importante para levantamento dos custos e prazos de um projeto e, a partir deste instrumento de gestão, pode ser feita uma análise de viabilidade antes da aprovação final para a realização do projeto.

Passo-a-passo para elaboração 
1. Definições das Atividades: identificação das atividades específicas do cronograma que necessitam ser executadas para produzir os diversos tangíveis do projeto;

2. Sequenciar Atividades: identificação e documentação das dependências entre as atividades do cronograma;

3. Estimativa de Recursos de Atividade: estimativa do tipo e das quantidades dos recursos requeridos para executar cada atividade do cronograma;

4. Estimativa de Duração de Atividade: estimativa do período que será necessário para conclusão individual de cada atividade do cronograma;

5. Desenvolvimento do Cronograma: análise das sequências das atividades, suas dependências, durações e recursos requeridos para criar o cronograma;

6. Controle do Cronograma: controle das alterações efetuadas no cronograma;
A gerência do tempo de projeto e a gerência do custo do projeto são as áreas de maior exigência dentro de um projeto, pois são as mais visíveis em sua gestão.
  
Recomendações práticas sobre uso do cronograma 
1. Importância: Mesmo nos projetos mais simples, identifique o caminho crítico; 
2. Atualização: Cronograma desatualizado não serve para nada;
3. Visibilidade: O cronograma deve ser distribuído às equipes do projeto, para que toda equipe exige alinhada sobre as atividades que devem fazer e sua seqüência;
4. Apenas um meio: O cronograma por si só, não garante entregas no prazo, para isso dependemos das pessoas e do trabalho em equipe dentro do projeto.


Baixe aqui dois modelos de cronograma 
Estamos disponibilizando para baixar gratuitamente um arquivo em planilha de excel com dois modelos de cronograma:
 - Guia 1 - Modelo de Cronograma Mensal   
 - Guia 2 - Modelo de Cronograma Anual 





Para baixar o arquivo
clique aqui!

sábado, 27 de julho de 2013

Sucesso é 99% fracasso!

 História e vida de Soichiro Honda 
........"A história de um sonho"........ 
 
Honda aos 7 anos
Em 17 de novembro de 1906, nascia na aldeia de Komyo, na cidade de Hamamatsu, no Japão, o filho mais velho de um ferreiro. Seu nome, Soichiro Honda. Era uma criança curiosa, mas Nunca foi um bom aluno, pois não se interessava pelas teorias dos livros, preferindo a prática das coisas. Aos 8 anos, já havia construido uma bicicleta e, aos 13 já tinha uma série de pequenas “invenções”! Aos 16 anos, Honda vai para Tokio como aprendiz numa oficina mecânica, e poucos anos mais tarde, volta para sua cidade natal e abre a sua própria oficina.


Trabalha dia e noite, inclusive dormindo na própria oficina. Para poder continuar nos negócios, empenha as jóias da própria esposa. Quando apresentou o resultado final de seu trabalho a uma grande empresa, dizem-lhe que seu produto não atende ao padrão de qualidade exigido.

Sr. Honda fica chateado? Não! Após dois anos, a empresa que o recusou finalmente fecha contrato com ele. Durante a guerra, sua fábrica é bombardeada duas vezes, sendo que grande parte dela é destruída.

Sr. Honda desiste? Não! Ele reconstrói a empresa. Imediatamente após a guerra segue-se uma grande escassez de gasolina em todo o país e este homem não pode sair de automóvel nem para comprar comida.

Sr. Honda entra em pânico? Não! Criativo, ele adapta um pequeno motor a sua bicicleta e sai as ruas. Os vizinhos ficam maravilhados e todos querem também as chamadas “bicicletas motorizadas“. A demanda por motores aumenta muito e logo ele fica sem mercadoria.

O primeiro ciclomotor Honda era de 90 cc, chamado de A. Este ciclomotor era conhecido como "Chaminé" pois a mistura combustível era rica em terebentina devido ao racionamento de gasolina.
A "Chaminé" modelo A
Mas Honda queria algo mais, e após vários protótipos, em 1949 nasce a primeira motocicleta Honda, com 98 cc, 3 cavalos , que seria chamada muito apropriadamente de "Dream" (sonho)!
A avó de todas as Hondas!
Decide então montar uma fábrica para essa novíssima invenção. Como não tem capital, resolve pedir ajuda para mais de quinze mil lojas espalhadas pelo país. Como a ideia é boa, consegue apoio de mais ou menos cinco mil lojas, que lhe adiantam o capital necessário para a indústria.

Dedicação: Sr Honda teve uma vida inteira dedicada aos projetos audaciosos, mas infelizmente, nada é eterno. Em 5 de agosto de 1991, Soichiro não resiste aos sérios problemas hepáticos, e deixa, aos 84 anos, o mundo do motociclismo orfão!

 
Hoje a Honda Motor Company é um dos maiores impérios da indústria automobilística japonesa, conhecida e respeitada no mundo inteiro. Tudo porque o Sr. Soichiro Honda, seu fundador, não se deixou abater pelos terríveis obstáculos que encontrou pela frente. Superou os 99% de fracasso e obteve o sucesso!



 “Sucesso representa o 1% do seu trabalho que resulta dos outros 99% chamados de fracasso.” (Soichiro Honda)


“Eu vivo no presente, para construir o futuro, com a experiência do passado” (Soichiro Honda)


Fonte de pesquisa: http://www.motosclassicas70.com.br

domingo, 23 de junho de 2013

Não existe empresa 100% com empregado 50%


No mundo globalizado muito se fala em diferencial competitivo, neste processo existe vários fatores que influenciam a tecnologia, os orçamentos milionários as metodologias de desenvolvimento de novos projetos, novos métodos de gerenciamento tudo isto são alguns dos fatores essenciais para o diferencial competitivo e o crescimento de qualquer organização, mas só farão diferença aqueles que investirem no desenvolvimento de pessoas, com equipes de alto desempenho, formando lideres capazes de criar ambientes ideais que façam com que as pessoas dêem o melhor de si e expressam o que há de melhor como potencial.

Ao se falar em organizações, forçosamente se fala em pessoas que as representam, que as vivenciam e que lhes dão personalidade própria. A maneira pela qual as pessoas se comportam, agem, trabalham, executam, melhoram suas atividades, cuidam dos clientes e tocam os negócios das empresas, varia em enormes dimensões. E essa variação depende, em grande parte, das políticas e diretrizes das organizações a respeito de como lidar com as pessoas em suas atividades.

É nesse ponto que vemos a importância da Gestão de Pessoas dentro das organizações, atuando em toda a estrutura hierárquica da empresa, desde o nível produtivo até a liderança, gerenciando talento, conhecimento, e capital humano disponíveis. A Gestão de Pessoas deve formar e consolidar equipes internas produtivas e comprometidas com a estratégia e as metas da empresa, utilizando adequadamente processos seletivos, atividades de treinamento, aperfeiçoamento e desenvolvimento de habilidades individuais, otimizando recursos e investimentos, com o objetivo de maximizar os lucros.

Gestão de Pessoas é um conceito amplo que trata de como os indivíduos se estruturam para orientar e gerenciar o comportamento humano no ambiente organizacional, e pode ser o diferencial de empresas, que sabem selecionar pessoas certas para o trabalho a ser realizado, ou seja: com as competências necessárias, a consciência do valor da sua colaboração para a empresa alcançar seu objetivo, e comprometida com seu trabalho, por paixão ao que faz. Contar com talentos exige recrutamento eficaz, programas de treinamento, implementação de programas de capacitação, e acompanhamento contínuo do desempenho obtido. Mas também uma cultura organizacional que estimule a colaboração, o compartilhamento de conhecimento.

Hoje, fala-se muito em administração com as pessoas. Administrar com as pessoas significa tocar a organização juntamente com os colaboradores e parceiros internos que mais entendem dela e de seu futuro. Uma nova visão das pessoas não mais como um recurso organizacional, um objetivo servil ou mero sujeito passivo do processo, mas fundamentalmente como um sujeito ativo e provocador das decisões, empreendedor das ações e criador das ações dentro das organizações. Mais do que isso, uma agente proativo dotado de visão própria e, sobretudo, de inteligência, a maior, a mais avançada e sofisticada habilidade humana.

Por outro lado, o empenho individual de cada empregado pode ditar o sucesso ou fracasso das suas próprias carreiras e da empresa como um todo. Assista o filme abaixo “O velho Carpinteiro” e reflita sobre esta história.

Não existe empresa 100% com empregados 50%.

sábado, 15 de junho de 2013

Implacável busca pelo sucesso de “microondas”

Nascida do início da década de 1980 até meados de 1990 (profissionais com menos de 30 anos de idade), a Geração Y está tomando o mercado de trabalho mundial. Estas pessoas também são conhecidas por serem chamadas de geração do milênio ou geração da Internet, que surgiu exatamente por essa época.

Estes profissionais cresceram num contexto de muita competitividade. Desde pequenos, foram treinados para serem os melhores, fizeram cursos de língua, intercâmbio e ingressaram em boas faculdades, agora estão no mercado de trabalho e tem características bem especificas, algumas extremamente positivas outras muito preocupantes.

Características da Geração Y
• Grande ambição (já chegam na empresa querendo ter celular corporativo, veiculo a disposição e ocupar cargo de chefia);
• Familiaridade com tecnologia (sistemas, internet e plataformas tecnológicas em geral são “brinquedinhos” para essa turma);
• Alto nível de capacitação (tem boa formação e idiomas);
• Adaptalidade a mudanças (tem facilidade para se adequarem a mudanças dentro das organizações);
• Motivação por desafios (normalmente desafios são mais impulsionadores que remuneração);
• Foco em resultados rápidos (imediatismo descreve bem esta turma);
• Preferência por terem autonomia no trabalho (eles têm dificuldade com hierarquia);
• Desenvolvimento continuo (estão sempre estudando e se aperfeiçoando);
• Postura mais individualista (dificuldade para trabalhar em equipe, tendem a “fazer sozinho";
• Despreocupação com a estabilidade (trocam de emprego freqüentemente);
• Necessidade de reconhecimento (esperam ser reconhecimentos a cada entrega realizada).

A busca pelo sucesso de “microondas” significa que o imediatismos impera, ou seja esta geração almeja o sucesso “hoje”, e daí vem alguns riscos, pois em todas as modalidades de competições que experimentamos na vida, só há um primeiro lugar. Se todos, ao entrarem no jogo, só aceitarem as primeiras colocações, a frustração atingirá proporções absurdas. De certa forma, é isso que está ocorrendo, como se fosse uma sistemática patologia da atualidade.

A ansiedade em ganhar autonomia e receber bons salários é fruto do estilo de vida com regalias durante a adolescência e, em alguns casos, também na infância. É diferente das gerações anteriores, que tiveram mais trabalho para obter o básico. Se pegarmos o exemplo do jovem Mark Zuckerberg (CEO e um dos fundadores do Facebook, a maior rede social da atualidade) e acharmos que sucesso como o dele se repete o tempo todo, podemos incorrer num grande equívoco e frustrações. Não é a todo momento que um jovem com uma “idéia” cria um “mundo novo” e faz fortuna. Nem que há essa capacidade de qualquer jovem ensinar aos mais velhos o caminho do sucesso e do reconhecimento. Isso acontece, mas não é o tempo todo. E, se vira notícia, livro e filme, é porque é algo carregado de ineditismo.

Como os jovens cresceram com acesso rápido e fácil a tudo, acham que a vida também vai ser assim. Por isso já chegam ao mercado de trabalho com expectativas ilusórias de sucesso rápido e acabam se tornando tratores, atropelam os outros, ambicionando muita recompensa por pouco resultado, o que leva a frustração e desestabiliza as relações humanas no trabalho.

Infelizmente tem sido comum os jovens serem brilhantes em aspectos tecnológicos, mas pouco desenvolvidos na capacidade de relacionamento interpessoal. Eles acham que sua capacidade intelectual vai ser suficiente para ter sucesso e se frustram quando descobrem que não estão preparados para lidar com pessoas.

Assim como nos acostumamos com a praticidade e agilidade do uso dos controles remotos, do microondas para assar uma pizza ou em fazer um macarrão instantâneo em nosso dia-a-dia a geração y não tem tempo para processar cada coisa, não existe amadurecimento. Julgam que as etapas pelas quais temos de passar podem ser compradas, puladas, tratando-as como meros obstáculos desnecessários para sua carreira, miram no sucesso um imediatismo voraz.

Talvez o ponto que possa diferenciar as pessoas de sucesso dentro desta nova geração seja viver os princípios dessa velocidade sem ignorar o aprendizado das anteriores. O volume de informação a que temos acesso está cada vez mais se impondo diante de nosso tempo diário, tomando horas preciosas de apreciação de prazeres reais, aprendizados, cultura, reflexão. Quanto tempo consumimos em mensagens, em paginas de internet, em redes sociais, em fotos trocadas em todo momento como se fossem as coisas mais importantes do nosso dia? Estas ações nos distraem de nossas atividades de modo que levamos mais tempo para executá-las e, portanto, temos menos tempo de lazer, de almoço, de aprender e de nos relacionar com qualidade.

Olhando por outro aspecto, concordo muito com o que como o que disse Albert Einstein “Sucesso e genialidade, são 10 por cento de inspiração e 90 por cento de transpiração”. Ou seja, o que nos traz a inspiração é o trabalho e a prática. Muita prática e muito suor!

Abaixo são listados impulsionadores do sucesso para carreira de profissionais em qualquer área de atuação ou pertencente a qualquer geração. Avalie cada um deles e observe como eles se aplicariam em sua vida.

18 Impulsionadores do sucesso em qualquer geração 
• É necessário aprender atividades que não tem muita afinidade;
• Deve esta disposto a “engolir sapo”;
• Aprender a lidar com cobranças diárias;
• Abdicar de horas de sono;
• Enfrentar algum estresse mental e físico;
• Manter a política da boa vizinhança (mesmo se estiver zangado);
• O lazer com amigos e namorada (o) será reduzido;
• Ler, estudar e pesquisar o tempo todo;
• Investir sempre no seu autodesenvolvimento;
• Acreditar em si, principalmente quando o mundo parece te provar o contrário;
• Compreender as críticas e feedbacks como oportunidades e agradecê-las;
• Valorizar boas experiências profissionais;
• Traçar e monitorar o atendimento de sua visão, missão, objetivos e metas;
• Ajudar os outros a atingirem seus sonhos, objetivos e metas;
• Trabalhar em equipe o tempo todo;
• Valorizar as relações humanas no trabalho;
• Ser humilde e cordial em todas as relações;
• Ser reconhecido e respeitado pelo bom profissional que aprendeu a ser.

Um pouquinho mais...

domingo, 19 de maio de 2013

Encarando as Dificuldades de Frente!

Um grande e renomado chefe de cozinha estava trabalhando quando seu filho chegou falando sobre os problemas da vida e as dificuldades para enfrentá-los.

O pai, em meio ás suas panelas, aproveitou o momento e olhando para o filho disse:

- Filho, observer estas três panelas. Cada uma delas possui um alimento diferente. Na primeira, temos cenouras, na segunda, ovos e na terceira, pó de café. Vou colocar água nas três para ferver.

Depois de alguns minutos, perguntou ao filho o que havia acontecido com os alimentos. Observando as trêspanelas, o filho respondeu:

- Percebo que os alimentos foram cozidos.

A cenoura amoleceu, o ovo endureceu e o café transformou a água.
E o pai calmamente disse:

- Sim, meu filho, as dificuldades da vida são como esta água quente que nos atinge, queima e faz-nos sofrer e a nossa reação pode ser como a cenoura, quando nos deixamos amolecer pelos problemas. Como o ovo quando nos tornamos duros diantes do sofrimento. E como o pó de café quando nos deixamos transformar pelas dificuldades.

As dificuldades existem no dia-a-dia e não podemos desanimar nem nos deixar vencer pelos problemas do cotidiano. Jamais fique abatido e enfrente-as com serenidade e naturalidade, pois, para quase tudo na vida, há solução.

domingo, 21 de abril de 2013

Tenha atitude. Mude seu mundo!

Cada pensamento nosso, no qual colocamos crédito, provoca uma atitude. Nossas atitudes são frutos de nossas crenças e valores. Agimos de acordo com eles. Cada atitude nossa movimenta as energias ao nosso redor e promove uma reação em cadeia. É como quando estamos dentro de uma piscina. Qualquer gesto movimenta a água em ondas que vão e vêm, reagindo ao nosso contato.


Estamos todos mergulhados no mundo como dentro da água, se ficarmos parados, tudo fica estático, mas são nossas atitudes que dão o tom provocando reações dentro do sistema, que reage e responde, devolvendo o resultado das nossas ações, assim é nossa vida. Tome atitude para mudar seu mundo!




Segundo o dicionário Aurélio atitude significa: Posição do corpo; porte, jeito, postura; Afetação de comportamento ou procedimento; Propósito, ou maneira de se manifestar esse propósito; Reação ou maneira de ser, em relação a determinada(s) pessoa(s), objeto(s), situações.



A história abaixo demonstra como atitude pode afetar o convívio em qualquer situação.

História: O Sábio e Pedra no Caminho.

Havia um sábio que não poupava esforços para ensinar bons hábitos a seu povo. Frequentemente fazia coisas que pareciam estranhas e inúteis; mas tudo que fazia era para ensinar o povo a ser trabalhador e cauteloso.

Uma noite, enquanto todos dormiam, ele pôs uma enorme pedra na estrada.Depois foi se esconder atrás de uma cerca, e esperou para ver o que acontecia.

Primeiro veio um fazendeiro com uma carroça carregada de sementes que ele levava para moagem na usina e desviou sua carroça

Logo depois, um jovem soldado, veio cantando pela estrada. Ele pensava na maravilhosa coragem que mostraria na guerra e não viu a pedra.

Tropeçou nela e se estatelou no chão poeirento. Ele também se afastou, sem pensar uma única vez que ele próprio poderia retirar a pedra.

Finalmente, ao cair da noite, a filha do moleiro por lá passou. Era muito trabalhadora, mas disse a si mesma: já está quase escurecendo, alguém pode tropeçar nesta pedra à noite e se ferir gravemente. Vou tirá-la do caminho. Tentou, tentou arrastar dalí a pedra até que conseguiu retirá-la do lugar. Para sua surpresa, encontrou uma caixa debaixo da pedra. Na tampa havia os seguintes dizeres: "Esta caixa pertence a quem retirar a pedra." Ela abriu a caixa e descobriu que estava cheia de ouro.

Quando o fazendeiro e o soldado e todos os outros ouviram o que havia ocorrido, foram para o local onde a pedra estava na esperança de encontrar um pedaço de ouro.

Então o sábio falou: Meus amigos, com frequência encontramos obstáculos e fardos no caminho. Podemos reclamar em alto e bom som enquanto nos desviamos deles se assim preferirmos, ou podemos erguê-los e descobrir o que eles significam. A decepção é normalmente o preço pela falta de atitude.

“É possível mudar nossas vidas e a atitude daqueles que nos cercam simplesmente mudando a nós mesmos.” (Rudolf Dreikurs)

domingo, 7 de abril de 2013

Vitória: Acredite que é possivel e vá firme em frente

Para alcançar a vitória é preciso, antes de tudo, acreditar nela!

A Vitória da Vida
                                 (por Bastos Tigre)

Pobre de ti se pensas ser vencido!
Tua derrota é caso decidido.
Queres vencer, mas como em ti não crês,
Tua descrença esmaga-te de vez.
Se imaginas perder, perdido estás.
Quem não confia em si, marcha pra trás;
A força que te impele para a frente
É a decisão firmada em tua mente.
Muita empresa esboroa-se em fracasso
Inda muito antes do primeiro passo;
Muito covarde tem capitulado
Antes de haver a luta começado;
Pensa em grande, e os teus feitos crescerão;
Pensa em pequeno, e irás depressa ao chão;
O querer é o poder arquipotente.
É a decisão firmada em tua mente.
Fraco é aquele que fraco se imagina;
Olha ao alto o que ao alto se destina;
A confiança em si mesmo é a trajetória
Que leva aos altos cimos da Vitória.
Nem sempre o que mais corre a meta alcança,
Nem mais longe o mais forte o disco lança,
Mas o que, certo em si, vai firme e em frente,
Com a decisão firmada em sua mente.Pobre de ti se pensas ser vencido!
Tua derrota é caso decidido.
Queres vencer, mas como em ti não crês,
Tua descrença esmaga-te de vez.
Se imaginas perder, perdido estás.
Quem não confia em si, marcha pra trás;
A força que te impele para a frente
É a decisão firmada em tua mente.
Muita empresa esboroa-se em fracasso
Inda muito antes do primeiro passo;
Muito covarde tem capitulado
Antes de haver a luta começado;
Pensa em grande, e os teus feitos crescerão;
pensa em pequeno, e irás depressa ao chão;
O querer é o poder arquipotente.
É a decisão firmada em tua mente.
Fraco é aquele que fraco se imagina;
Olha ao alto o que ao alto se destina;
A confiança em si mesmo é a trajetória
Que leva aos altos cimos da Vitória.
Nem sempre o que mais corre a meta alcança,
Nem mais longe o mais forte o disco lança,
Mas o que, certo em si, vai firme e em frente,
Com a decisão firmada em sua mente.

Manuel Tigre


Manuel Bastos Tigre (Recife, 12 de março de 1882 — Rio de Janeiro, 1 de agosto de 1957) foi um bibliotecário, jornalista, poeta, compositor, humorista e destacado publicitário brasileiro. Considerado o primeiro bibliotecário concursado do Brasil, o dia do bibliotecário foi instituído em 12 de abril de 1980, a ser comemorado em todo o território nacional no dia 12 de março, data do nascimento de Manuel Bastos Tigre.

domingo, 31 de março de 2013

Teorias da Motivação: como aplicar?

A motivação humana tem sido um dos temas mais estudados e debatidos nas práticas organizacionais. Ela é o efeito de gerar coisas, motivos, sentidos ou razões para fazer com que o ser humano seja mais feliz em suas relações. É o mecanismo que estimula, caracteriza e antecipa fatos. Um conjunto de motivos gera um conjunto de ações (motivo + ação = motivação). A palavra motivação vem do latim movere, que significa “mover”.

Conceitos de Motivação
“Conjunto de fatores psicológicos (conscientes ou inconscientes) de ordem fisiológica, intelectual ou afetiva, os quais agem entre si e determinam a conduta de um indivíduo” (DICIONÁRIO AURÉLIO).

“Motivado é aquele cujo interesse foi despertado para uma atividade ou ação” (Dicionário Michaelis).

“Conjunto de forças internas que mobilizam o indivíduo para atingirem dado objetivo, como resposta a um estado de necessidade, carência ou desequilíbrio” (MASLOW, 2003).

Principais Teorias da Motivação


As Teorias da Motivação foram desenvolvidas a partir da segunda metade do século XX, e estão em constante pesquisa. Muitos estudiosos caracterizam estas teorias como do estudo da “Satisfação”, pois visam medir o índice de motivação das pessoas, baseadas em suas necessidades, aspirações e desejos.


   
1 - Teoria da Hierarquia das Necessidades - Abraham Maslow  
Essa teoria defende que as necessidades humanas estão organizadas de forma hierárquica. Maslow apresenta a sua teoria por meio de uma pirâmide, eterminando que na base estão as necessidades fisiológicas e no cume as necessidades de auto-realização.

Segundo essa teoria, as necessidades humanas começam pelas mais baixas/básicas: as fisiológicas e as de segurança, e somente a partir da satisfação dessas necessidades, os indivíduos estariam motivados para a satisfação de outras mais complexas.
Conforme as necessidades da base são satisfeitas, o interesse do
indivíduo vai progredindo, até alcançar o topo da pirâmide, são elas:

- Necessidades fisiológicas - fome, sono, evitar da dor, desejo sexual etc. A satisfação dessas necessidades domina o comportamento humano. As necessidades de segurança surgem após satisfeitas as necessidades fisiológicas. Exemplo: intervalos de descanso durante a jornada de trabalho, ambiente físico confortável, horário de trabalho respeitado.

- Necessidades de segurança - abrigo e vestuário, ou seja, procura de proteção ao meio e busca de um ambiente estável e seguro. Exemplo: boas condições de trabalho, remuneração, benefícios, estabilidade.

- Necessidades sociais - desejo de associação, participação e aceitação por parte dos outros. Exemplo: relacionamento com colegas de trabalho, interação com clientes, relacionamento com chefes

- Necessidades de estima - desejo de ser reconhecido pela sua competência, e busca da aceitação dos outros por meio de sua atuação, ela desenvolve sentimentos de autoconfiança. O contrário, ou seja, a necessidade de estima não satisfeita, gera sentimentos de inferioridade. Exemplo: reconhecimento por resultados, promoções, prêmios.

- Necessidades de auto-realização - concretização das capacidades pessoais. A satisfação dessas necessidades produz pessoas independentes, criadoras, resistentes ao conformismo, que se aceitam a si próprias e aos outros. As pessoas que não concretizam a necessidade de autorrealização manifestam comportamentos de apáticos e indiferentes. Exemplo: atividades criativas e desafiantes, oportunidade de autonomia no trabalho, participação nas decisões.

Aspectos da Teoria das Necessidades de Maslow 
• Quando uma necessidade de nível mais baixo é atendida, essa necessidade deixa de ser motivadora.
• Nem todos os indivíduos conseguem chegar ao topo da pirâmide das necessidades.
• Quando as necessidades básicas estão satisfeitas, as mais elevadas começam a dominar.
• A frustração da satisfação funciona como uma ameaça psicológica ao indivíduo.
• O comportamento motivado pode ser entendido como um canal onde muitas necessidades podem ser expressas ou satisfeitas.

 2. Teoria dos Dois Fatores – Frederick Herzberg
Herzberg fez sua teoria baseada no ambiente externo e no trabalho do indivíduo. Para esse autor, a motivação das pessoas depende de dois fatores.

- Fatores Higiênicos ou Extrínsecos: referem-se às condições que rodeiam as pessoas enquanto trabalham. Exemplos de Fatores Higiênicos: normas da empresa, supervisão, relacionamento com chefe, condições de trabalho, salário, relacionamento com colegas. A insatisfação no cargo é resultado do ambiente, do salário, dos benefícios, da supervisão, dos colegas. O oposto disso não é a satisfação, mas a ausência de insatisfação.

- Fatores Motivacionais ou Intrínsecos: relacionam-se com o cargo e a natureza das tarefas e estão sob o controle do indivíduo. Exemplos de Fatores Motivacionais: conquistas, reconhecimento, responsabilidades, avanço na carreira, crescimento pessoal. A satisfação no cargo é resultado do conteúdo ou das atividades desafiantes e estimulantes. O oposto disso não é a insatisfação, mas a ausência de satisfação profissional.

3. Teoria ERC - Clayton Alderfer
A teoria proposta por Clayton Alderfer é definida em três níveis: existência, relacionamento e crescimento.

- Necessidade de Existência ou Existencial - refere-se às necessidades básicas dos indivíduos. Corresponde às necessidades fisiológicas e de segurança, da teoria de Maslow.

- Necessidade de Relação - refere-se às necessidades de interação com outras as pessoas.

- Necessidade de Crescimento - inclui as necessidades de estima e utorrealização.
  
Aspectos da Teoria ERC. 
• A frustração de uma necessidade superior pode aumentar o desejo de satisfazer uma necessidade inferior. Exemplo: pessoas que comem muito quando tem uma necessidade superior não atendida.
• É contrária à teoria de Maslow em relação à focalização em uma necessidade só. Entende que as pessoas podem ser orientadas para a satisfação de mais de uma necessidade ao mesmo tempo.
• Na Teoria ERC, as necessidades não têm que se satisfazer por ordem correlativa. 
  
4. Teoria das Necessidades Aprendidas - David McClelland
David McClelland relaciona motivação e necessidades à aprendizagem. Para o autor, as necessidades humanas são aprendidas e adquiridas ao longo da vida e são categorizadas em três necessidades básicas.
  
- Necessidade de realização: refere-se ao desejo de excelência, melhor ou mais eficiente que as outras pessoas, de resolver problemas ou dominar a realização de tarefas complexas.

- Necessidade de poder: refere-se à necessidade de poder e autoridade, de controlar os outros, ser responsável pelas outras pessoas ou de influenciar o comportamento delas, de vencê-las pela argumentação. Esse poder tem aspectos negativos (tentativa de dominar e submeter as outras pessoas) ou positivos (comportamentos persuasivos e inspiradores).

- Necessidade de afiliação: refere-se ao desejo de interação social, de estabelecer amizades e relações interpessoais com os outros. Quem tem essa necessidade mais destacada prioriza os relacionamentos sociais em detrimento da realização pessoal.

5. Teoria X e Y - Douglas Mac Gregor
Para Douglas Mac Gregor, autor da Teoria X e Y, o trabalho exprime uma necessidade de responsabilidade. O autor considera que a necessidade de responsabilidade e a realização pessoal são as principais motivações do ser humano em situação profissional. Mac Gregor defende que existem apenas duas concepções do homem no trabalho denominadas Teoria X e Teoria Y.
  
- Teoria X - A visão autoritária e hierárquica das pessoas. Nessa abordagem, o estilo de direção é fundado na hierarquia e no comando. As pessoas não gostam de trabalhar e o evitarão, sempre que estiver ao seu alcance. Para que as organizações atinjam os objetivos, as pessoas que nela trabalharem devem ser compelidas, controladas e mesmo ameaçadas com punições. O ser humano, em geral, prefere ser dirigido a dirigir. O ser humano, em geral, procura evitar as responsabilidades.

- Teoria Y - abordagem participativa e responsabilizadora. Postula que os indivíduos devem ser responsabilizados e autodirigir-se. Eles estão motivados para atingirem ao mesmo tempo os objetivos da organização e objetivos pessoais. O trabalho pode ser uma fonte de satisfação e de sofrimento, dependendo das condições do mesmo. As pessoas podem exercer autocontrole e dirigir-se desde que sejam convencidas para tal. As recompensas do trabalho estão diretamente ligadas aos compromissos assumidos. As pessoas podem aprender a aceitar e assumir responsabilidades.
  
6. Teoria das características das funções - Hackam e Oldham
Esta teoria criada por Hackman e Oldman defende o modelo das características da função. Hackman e Oldman chegaram à conclusão que são cinco as características do trabalho que contribuem para fazer da função uma fonte de motivação. Através da presença ou ausência de uma destas cinco características pode ser determinado o nível de motivação de uma pessoa com seu trabalho.

  - Variedade - uma função será tanto menos variada quanto mais consistir numa repetição rotineira de actividades; esta característica refere-se ao grau de exigência no que diz respeito ao uso de competências, actividades e conhecimentos diversificados.

- Identidade - o grau em que a função requer a execução de um trabalho identificável com principio e fim, e que origina um resultado visível. Um exemplo de uma função com elevado grau de identidade é o trabalho do artesão que produz uma peça na sua totalidade, e por a ter produzido do principio ao fim que lhe confere esse nível de identificação com ele próprio.
  
- Significado - diz respeito ao impacto do trabalho nas vidas dos outros, seja de dentro ou fora de uma organização; quanto maior o impacto maior o significado do trabalho.

- Autonomia - o nível de independência no planeamento do trabalho e na respectiva forma de organização. Por exemplo, o nível de autonomia de um empregado do McDonald’s é limitado pela existência de um conjunto muito preciso e detalhado de procedimentos.
  
- Feedback - a quantidade e qualidade da informação sobre o progresso do individuo na execução da tarefa e os níveis de desempenho alcançados. 

quinta-feira, 28 de março de 2013

Conhece a Lei de Murphy?

A Lei de Murphy é um ditado popular da cultura ocidental que afirma que “se existe a possibilidade de algo dar errado, com certeza vai dar errado na pior maneira possivel, na pior momento possivel e com a maior proporção possivel”. A Lei de Murphy é comumente citada (ou abreviada) como "Se algo pode dar errado, dará!". 

A história por trás da Lei de Murphy

Em 1949, na Base da Força Aérea de Edwards na Califórnia, oficiais conduziam os testes do projeto MX981 para determinar de uma vez por todas quantos Gs (a força da gravidade) um ser humano poderia suportar. Eles acreditavam que suas descobertas poderiam ser aplicadas a futuros designs de aviões.

A equipe usou um trenó foguete chamado "Gee Whiz" para simular a força de uma colisão aérea. O trenó andou a mais de 320 km/h em um trilho de 800 metros, chegando a uma brusca parada em menos de um segundo. O problema era que, para descobrir quanta força uma pessoa aguentaria, a equipe precisava de uma pessoa de verdade para fazer o experimento.

O capitão Edward A. Murphy Jr. era engenheiro aeroespacial da Força Aérea norte-americana que também participava desses testes e sugeriu um conjunto de sensores que poderiam ser presos às cintas que poderiam prender uma pessoa ao trenó-foguete. Os sensores eram capazes de medir a quantidade exata de força G aplicada quando o trenó-foguete fazia a parada súbita, tornando os dados mais confiáveis.

O primeiro teste depois que Murphy prendeu seus sensores nas cintas produziu uma leitura igual a zero, pois todos os sensores haviam sido conectados de forma incorreta. Para cada sensor, havia duas maneiras de fazer a conexão e cada um deles foi instalado de maneira incorreta.

Quando Murphy descobriu o erro, resmungou alguma coisa sobre o técnico, que foi supostamente responsabilizado pelo estrago. Murphy disse algo como "se há duas formas de fazer alguma coisa e uma delas vai resultar em um desastre, é assim que ele vai fazer".

O teste obteve sucesso, mais tarde. Durante uma conferência de imprensa, John Paul Stapp, que havia servido como cobaia para o teste, atribuiu ao fato de que ninguém saiu ferido dos testes por levarem em conta a Lei de Murphy, e explicou as variáveis que integravam a assertiva, ante ao risco de erro e conseqüente catástrofe. Bastou isso para a “Lei de Murphy” começar a aparecer em publicações aeroespaciais e, logo depois, caiu na cultura popular tendo inclusive sido transformada em livro nos anos 70.



Murphy faleceu em 1990, mas deixou eternizado que falhas, desvios, desconformidades, acidentes, incidentes, tragédias e mal súbitos são possíveis de acontecer e que por isso devemos cada vez mais nos preocupar em adotar medidas de prevenção de maneira planejada e efetiva.


Fonte pesquisada: http://pessoas.hsw.uol.com.br/lei-de-murphy1.htm